Busca rápida
por título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 

clique aqui e conheça os títulos
Para compras neste site, o frete é grátis para todo o Brasil para compras acima de R$ 100,00 (cem reais)
Cadastre-se aqui para receber nossas notícias de lançamentos e eventos
Por tempo indeterminado, não avaliaremos originais encaminhados sem solicitação prévia da editora.

 


Notícias

Zuza Homem de Mello (1933-2020)

Tudo pronto para o fim do mundo, de Bruno Brum, é semifinalista do Prêmio Oceanos

Nota de falecimento do Professor Lúcio Kowarick (1938-2020)

Anne Carson vence o Prêmio Princesa de Astúrias 2020

Em 2020 celebra-se o centenário de nascimento de Ruth Guimarães, intelectual polivalente

Nota de falecimento do Professor José Cavalcante de Souza (1925-2020)

O escritor argentino Hernán Ronsino é um dos dois vencedores do prestigioso Prêmio Anna Seghers

Albertine recebe o prestigioso prêmio Hans Christian Andersen 2020, concedido pela IBBY

Nuvens, de Hilda Machado (1951-2007), e Sobre isto, de Maiakóvski, com tradução de Leticia Mei, vencem o Prêmio Jabuti 2019

Daniele Pisani autografa O Trianon do MAM ao MASP em evento no IAB-SP que conta com a participação de Aracy Amaral, Fernando Viegas e Giacomo Pirazzoli

Cinco títulos da Editora 34 estão entre os semifinalistas do Prêmio Jabuti 2019

 

Indicações

Foram registradas em áudio as mesas-redondas da série Encontros de Literatura Russa, realizada pela Editora 34 e o Centro Universitário Maria Antonia no final de 2012. Esses registros estão disponíveis aqui.

 

Reedições
Fiódor Dostoiévski, O idiota
Bruno Latour, Jamais fomos modernos
Óssip Mandelstam, O rumor do tempo
Antonio Negri, A anomalia selvagem
Jacques Rancière, O desentendimento
Mikhail Bulgákov, O mestre e Margarida
Nicolau Maquiavel, O Príncipe
Jacques Rancière, Políticas da escrita
Maria Knebel, Análise-ação
Robert Walser, Absolutamente nada e outras histórias
Friedrich Nietzsche, Obras incompletas
Fiódor Dostoiévski, O duplo
Erich Auerbach, Ensaios de literatura ocidental
Bertolt Brecht, Histórias do sr. Keuner
Márcio Seligmann-Silva, O local da diferença
Anônimo, Lazarilho de Tormes
Antonio Sérgio Alfredo Guimarães, Racismo e antirracismo no Brasil
Carlos Calado, Tropicália
 

Busca de conteúdo

 

 


Editora 34 na internet

Em 13 de junho de 2020 comemorou-se o centenário de nascimento da grande intelectual negra Ruth Guimarães. Discípula de Mário de Andrade e admirada por Antonio Candido, ela se lançou no meio literário com o romance Água funda, em 1946, e com o ensaio Os filhos do medo, em 1950, sobre a figura do diabo no folclore brasileiro. Da autora, a Editora 34 publicou novas edições de Água funda e de sua tradução de O asno de ouro, de Apuleio.
Lançamentos
 

Dois hussardos

Lev Tolstói

Tradução de Lucas Simone
Posfácio de Italo Calvino
 R$ 42,00

Lançada em 1856, época em que Lev Tolstói (1828-1910) fez sua entrada triunfal no cenário das letras russas, a novela Dois hussardos traz as histórias de pai e filho, ambos nobres e membros da cavalaria militar, que, num intervalo de vinte anos, detêm-se por uma noite na mesma cidade de província. Nesta que é considerada por Italo Calvino, autor do posfácio ao volume, uma das mais belas narrativas de Tolstói, o modo como os personagens interagem com os habitantes da cidade, as seduções e trapaças em que se envolvem, refletem muito mais do que o quadro mental de dois indivíduos: são índices das transformações profundas pelas quais passava a Rússia no século XIX.

 
 

Viagem ao redor do meu quarto

Xavier de Maistre

Tradução de Veresa Moraes
Projeto gráfico de Raul Loureiro
Posfácio de Enrique Vila-Matas
 R$ 44,00

Redigido na fortaleza de Turim e publicado pela primeira vez em 1795, esta pequena obra-prima do tenente e conde Xavier de Maistre (1763-1852), Viagem ao redor do meu quarto, é um exercício de subversão de hierarquias e estruturas formais. Zombando das circunstâncias, o autor transforma seus quarenta e dois dias de confinamento forçado em ponto de partida para uma paródia dos relatos de viagem, das dissertações eruditas e dos tratados de filosofia. Aos poucos, em seus breves capítulos, o sentimento e a fantasia vão tomando conta do cenário, com uma irreverência e originalidade que mostrou-se cheia de sugestões para as gerações seguintes, influenciando de Nietzsche a Machado de Assis.

 

   

Crônica dos índios Guayaki
O que sabem os Aché, caçadores nômades do Paraguai

Pierre Clastres

Tradução de Tânia Stolze e Janice Caiafa
 R$ 65,00

Este é o primeiro livro de Pierre Clastres (1934-1977), autor de A sociedade contra o Estado, obra que revolucionou os estudos de antropologia ao tomar a perspectiva indígena como foco para se constituir uma nova filosofia política. Lançado em 1972, traz o resultado de sua vivência de quase um ano junto à tribo dos Aché Gatu no Paraguai, misteriosos índios caçadores e nômades que habitavam as florestas a oeste do rio Paraná, desconheciam a agricultura, eram adversários dos Guarani e, dizia-se, poderiam ser canibais. Estudo profundo e afetuoso dos costumes e da visão de mundo desse povo, Crônica dos índios Guayaki tem uma tal qualidade literária que levou o escritor Paul Auster, tradutor do volume para o inglês, a registrar: “É impossível não gostar deste livro”.

 
 

Imagens apesar de tudo

Georges Didi-Huberman

 R$ 61,00

Em agosto de 1944, membros do Sonderkommando de Auschwitz conseguiram fotografar de forma clandestina parte do processo de gaseamento a que eram submetidos os judeus, operação que levou à morte milhões de pessoas. Trazidas à luz numa grande exposição sobre a memória dos campos em 2001, essas quatro imagens tornaram-se o centro de uma polêmica que opôs, de um lado, aqueles que eram contra qualquer tipo de representação do Holocausto e, de outro, os que defendiam a importância vital de todo registro, entre eles, o autor deste livro. Em Imagens apesar de tudo, Didi-Huberman faz uma defesa apaixonada da imagem como forma de resistência, quando se furta à ordem dominante e, longe de se assumir como imagem absoluta, capaz de dizer toda a verdade, se apresenta fulgurante e lacunar, abrindo brechas em meio à obscuridade e ao horror.

 

   

Ilíada

Homero

Tradução de Trajano Vieira
Edição bilíngue
Ensaio de Simone Weil
 R$ 129,00

Composta no século VIII a.C., a Ilíada é considerada o marco inaugural da literatura ocidental. Tradicionalmente atribuída a Homero, a obra aborda o período de algumas semanas no último ano da Guerra de Troia, durante o cerco final dos contingentes gregos à cidadela do rei Príamo, na Ásia Menor. Com seus mais de 15 mil versos, a Ilíada ganha agora uma nova tradução - das mãos de Trajano Vieira, professor livre-docente da Unicamp e premiado tradutor da Odisseia -, rigorosamente metrificada, que busca recriar em nossa língua a excelência do original, com seus símiles e invenções vocabulares. A presente edição, bilíngue, traz ainda uma série de aparatos, como um índice onomástico completo, um posfácio do tradutor, excertos da crítica, e o célebre ensaio de Simone Weil, "A Ilíada ou o poema da força".

 
 

Coleção Cinco Grandes Romances de Dostoiévski

Fiódor Dostoiévski

Tradução de Paulo Bezerra
indisponível
R$ 433,00

Entre 1866 e 1880, Dostoiévski publicou na Rússia uma sequência de cinco grandes romances que são hoje reconhecidos como uma das maiores realizações do espírito humano: Crime e castigo (1866), O idiota (1869), Os demônios (1872), O adolescente (1875) e Os irmãos Karamázov (1880) trazem o escritor no auge de sua potência criativa. No Brasil, o professor e ensaísta Paulo Bezerra se dedicou, com afinco e imaginação, à desafiadora tarefa de traduzir diretamente do russo estas obras-primas, lançando suas versões pela Editora 34 entre 2001 e 2015. Agora suas premiadas traduções destes cinco romances de maturidade de Dostoiévski são disponibilizadas pela primeira vez ao leitor brasileiro reunidas em uma coleção exclusiva.

 

   

Quéreas e Calírroe

Cáriton de Afrodísias

Projeto gráfico de Raul Loureiro
 R$ 57,00

Considerado o primeiro romance da literatura ocidental, Quéreas e Calírroe — narrativa em prosa concebida no século I d.C. por um autor grego de quem se sabe pouquíssima coisa, Cáriton de Afrodísias — convida seus leitores a uma verdadeira viagem. Em primeiro lugar, a uma aventura rica em incidentes, com raptos e guerras, piratas e potentados, no rastro de dois amantes que perambulam sem descanso pelo Mediterrâneo e pela Ásia Menor procurando um pelo outro. Mas igualmente a uma viagem literária, rumo às origens de um gênero destinado a longa carreira, o romance, prefigurado aqui em sua gama ampla, das fronteiras do mito heroico ao território do folhetim sentimental.

 
 

Anotações de um jovem médico
e outras narrativas

Mikhail Bulgákov

Tradução de Érika Batista
Posfácio de Efim Etkind
indisponível
R$ 54,00

Reunindo nove narrativas ficcionais, Anotações de um jovem médico traz alguns dos primeiros experimentos literários de Mikhail Bulgákov (1891-1940), um dos mais aclamados escritores russos do século XX, autor de O mestre e Margarida. Publicados entre 1925 e 1926 em um periódico soviético direcionado aos trabalhadores da medicina, estes textos têm como base a experiência do próprio autor nos anos de 1916 e 1917, quando, logo após obter o diploma de médico na maior universidade do país, foi enviado para atuar em um pequeno hospital no interior da Rússia. Além do ciclo de contos “Anotações de um jovem médico”, o volume inclui a novela “Morfina” e a narrativa curta “Eu matei”, também de cunho autobiográfico.

 

   

Moby Dick, ou A baleia

Herman Melville

Prefácio de Albert Camus
Posfácio de Bruno Gambarotto
indisponível
R$ 105,00

Lançado em 1851, Moby Dick, de Herman Melville (1819-1891), se tornou um dos livros de aventura mais emblemáticos da literatura universal. A história do capitão Ahab, em busca de vingança contra o terrível cachalote que amputara sua perna, entrou definitivamente para a cultura popular, inspirando criações nas artes plásticas, no teatro, no cinema e na música. Mas uma leitura atenta da obra-prima de Melville pode revelar as camadas mais profundas do texto - as alusões bíblicas, as críticas ao nascente imperialismo norte-americano, as referências à obra de Shakespeare, entre muitos outros temas -, que deram ao autor o posto de maior prosador norte-americano do século XIX. Além de trazer ensaios de Evert Duyckinck, D. H. Lawrence e F. O. Matthiessen sobre Moby Dick, que delineiam a recepção crítica do livro, esta nova edição apresenta um prefácio de Albert Camus, inédito em nosso país, e um ensaio de Bruno Gambarotto, um dos maiores especialistas brasileiros na obra de Melville.

 
 

O romance de Tristão

Béroul

Tradução de Jacyntho Lins Brandão
edição bilíngue
 R$ 68,00

A história de Tristão e Isolda, de origem celta, incendiou a imaginação de poetas, músicos, ficcionistas e dramaturgos por vários séculos, tendo inspirado a célebre ópera de Wagner. Em O romance de Tristão, do misterioso Béroul, uma narrativa em versos rimados e metrificados composta entre 1150 e 1190, integra o ciclo de histórias do rei Artur e os cavaleiros da Távola Redonda, e marca o surgimento do romance moderno no Ocidente. A presente edição bilíngue, apresentada e traduzida por Jacyntho Lins Brandão, professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais, foi vertida diretamente do francês arcaico e recupera, em nossa língua, todo o brilho, o frescor, a inventividade e o colorido dos 4.485 versos dessa indiscutível obra-prima da literatura medieval.

 

   

© Editora 34 Ltda. 2020   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779