Busca rápida
digite título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Literatura russa
 

 R$ 62,00
         

        frete grátis  (saiba mais)

       




 
Informações:
Site
site@editora34.com.br
Vendas
(11) 3811-6777

vendas@editora34.com.br
Assessoria de imprensa
imprensa@editora34.com.br
Atendimento ao professor
professor@editora34.com.br

A luva, ou KR-2
(Contos de Kolimá 6)

 

Varlam Chalámov

Posfácio de Gustaw Herling

328 p. - 14 x 21 cm
ISBN 978-85-7326-734-1
2019 - 1ª edição
Edição conforme o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

"Primeiro é preciso devolver as bofetadas, e só numa segunda etapa, as esmolas. Lembrar do mal antes do bem. Lembrar de todo o bem recebido por cem anos, e de todo o mal, por duzentos. Nisso eu me diferencio de todos os humanistas russos dos séculos XIX e XX", escreve Chalámov no conto "A luva", que dá título ao sexto e último volume dos . De fato, os 21 textos aqui reunidos trazem, além da denúncia dos horrores do gulag, também um pouco de leveza e esperança, já que cobrem os últimos anos de sua pena e a transição para a liberdade, como no belíssimo conto "Viagem a Ola".
Fiel até o fim ao seu projeto de sobreviver para contar o que testemunhou em sua "temporada no inferno" nos campos de trabalhos forçados stalinistas, onde passou dezessete anos, Varlam Chalámov (1907-1982) criou, nas mais de 2 mil páginas dos Contos de Kolimá, um verdadeiro monumento contra a barbárie e pela vida, sendo por isso considerado um dos maiores escritores do século XX.
Completam o volume um conto sobre a morte de Chalámov escrito por Gustaw Herling - autor de uma das mais importantes obras da literatura do gulag, Um mundo à parte -, e dois poemas do próprio Chalámov traduzidos diretamente do russo.


Sobre o autor
Varlam Tíkhonovitch Chalámov nasceu em 1907, em Vólogda, Rússia, filho de um padre ortodoxo. Conclui os estudos secundários em 1924 e em 1926 é admitido no curso de Direito da Universidade de Moscou, quando começa a escrever seus primeiros poemas. Em fevereiro de 1929 é detido numa gráfica clandestina imprimindo panfletos contra Stálin. Condenado a três anos de trabalhos correcionais, cumpre a pena na região de Víchera, nos montes Urais. Libertado, retorna a Moscou no início de 1932. Em 1936 tem sua primeira obra publicada: o conto "As três mortes do doutor Austino". Em janeiro de 1937 é novamente detido e condenado por "atividades trotskistas contrarrevolucionárias", sendo enviado para a região de Kolimá, no extremo oriental da Sibéria, onde permanecerá por 15 anos em diversos campos de trabalhos forçados. No final do anos 1940, extremamente debilitado pelas condições extremas de sobrevivência nos campos, é ajudado por um médico e faz um curso de enfermagem, passando a trabalhar em hospitais de prisioneiros. Nessa época escreve os poemas dos Cadernos de Kolimá. Em 13 de outubro de 1951 chega ao fim sua pena. Retorna a Moscou em 1953, e com a ajuda de Boris Pasternak, volta a reinserir-se no meio literário. Em novembro desse ano começa a escrever os Contos de Kolimá, obra que vai absorvê-lo até 1973. No final da década de 1960, estes contos passam a ser publicados no exterior, e em 1981 recebe o Prêmio da Liberdade do Pen Club francês. O ciclo dos Contos de Kolimá é hoje considerado uma das obras-primas da literatura de testemunho do século XX, ao lado dos relatos de Soljenítsin, Primo Levi e Jorge Semprún. Anos depois, quando a saúde de Chalámov se deteriora, passa a viver em um abrigo de idosos, vindo a falecer em 1982.


Sobre os tradutores
Nivaldo dos Santos é professor de russo do Centro de Ensino de Línguas da Universidade Estadual de Campinas. Obteve a graduação e o mestrado na área de russo da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, onde defendeu dissertação sobre os Contos de Odessa, de Isaac Bábel. Trabalhou como locutor e tradutor na Rádio Estatal de Moscou no final dos anos 1990. Traduziu as novelas Noites brancas, de Fiódor Dostoiévski (Editora 34, 2005) e Tarás Bulba, de Nikolai Gógol (Editora 34, 2007), o romance policial A morte de um estranho, de Andrei Kurkov (A Girafa, 2006), e a coletânea No campo da honra e outros contos, de Isaac Bábel (Editora 34, 2104).


Francisco de Araújo nasceu em Fortaleza, em 1978. É bacharel em Letras Português-Russo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Como mestrando em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo, estuda a obra de Nikolai Leskov. Trabalhou como professor de português do Brasil em Moscou e como tradutor-intérprete em Angola. Para a Editora 34 traduziu Ensaios sobre o mundo do crime, quarto volume dos Contos de Kolimá, de Varlam Chalámov (2016), e Nós, de Ievguêni Zamiátin (2017).






Veja também
O artista da pá
Contos de Kolimá 3
A ressurreição do lariço
(Contos de Kolimá 5)
Ensaios sobre o mundo do crime
(Contos de Kolimá 4)

 


© Editora 34 Ltda. 2019   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779