Busca rápida
por título, autor, palavra-chave, ano ou isbn
 
Ciências sociais  
1   2   3   4   5  

Trabalho e vadiagem
A origem do trabalho livre no Brasil

Lúcio Kowarick

Prefácio de Raquel Glezer
 
Em Trabalho e vadiagem, Lúcio Kowarick estuda a formação do mercado de trabalho livre no Brasil, da época da escravidão até o início do século XX. Buscando captar no curso da história brasileira a origem da marginalização de vastos contingentes de nossa população, o livro é de uma surpreendente atualidade, levando-nos a detectar no tratamento da mão de obra de hoje as mesmas situações encontradas no passado. Lançado originalmente em 1987, este ensaio, que se tornou um pequeno clássico da sociologia brasileira, é agora acrescido de imagens e de um capítulo inédito, em que se analisa o modo e condição de vida dos chamados "livres despossuídos".
R$ 47,00
 
Viver em risco

Lúcio Kowarick

Fotografias de Antonio Saggese
Prefácio de Vera da Silva Telles
 
A partir de dois modelos distintos de tratar a exclusão social, nos Estados Unidos e na França, Lúcio Kowarick procura compreender, neste Viver em risco, a situação brasileira nos anos 2000, focando sua abordagem nas principais formas de habitação popular da Região Metropolitana de São Paulo: as favelas, os cortiços e as casas autoconstruídas de periferia.aolp
R$ 64,00

 
Conversa em família
moinho, esmola, moeda, limão

Bolívar Lamounier

(Editora Augurium)
 
Tomando como fio condutor a origem de sua família, Bolivar Lamounier faz ampla exploração sobre a história europeia e brasileira, num âmbito temporal que remonta à Idade Média. Bem-humorado e saboroso, mas denso e reflexivo, seu texto guia a leitor por um enorme emaranhado de temas históricos e estimula o apetite para o estudo das ciências humanas, da literatura e de vários idiomas.
     A obra está dividida em duas partes. Na primeira, intitulada "Antepassados Imaginários", a pretexto de investigar quatro possíveis origens etimológicas de seu próprio sobrenome - moinho, esmola, moeda, limão -, o autor na verdade explora quatro importantes aspectos de passagem de Idade Média ao mundo moderno: 1) o feudalismo e o advento de novas técnicas e formas de organização social, e partir do ano 1.000; 2) a pobreza, a transformação das ideias religiosas sabre a caridade e a formação das modernas ideologias políticas; 3) a difusão da economia monetária, a formação dos Estados nacionais e o nascimento do capitalismo; 4) a busca das especiarias, impulso econômico da Era dos Descobrimentos, e as guerras de religião que acorreram na Europa durante os séculos 16 e 17.
     A segunda parte é dedicada a "antepassados de carne e osso". Ao traçar o perfil de quatro antepassados reais, Lamounier reflete sobre toda a história brasileira, do período colonial aos nossos dias. O capítulo 6 oferece uma ampla síntese do período colonial, com destaque para a descoberta e a exploração do ouro em Minas Gerais, bem coma para o povoamento e a formação das fazendas da região. Os capitulas 7 a 10 focalizam as figuras de Antonio Alonso (o primeiro Lamounier que chegou ao Brasil, no século 18), de Godofredo (político republicano do final do Império, constituinte em 1890-1891), do compositor Gastão Lamounier e de Levindo Lamounier, agricultor no oeste de Minas. Através desses quatro personagens, Bolivar discorre sobre as tentativas de povoar o interior brasileiro no período colonial, a transição do Império para a República, os primórdios da música popular brasileira e a vida interiorana nas primeiras décadas do século 20, nos albores da industrialização.
R$ 100,00

     
Guerra contra Palmares
o manuscrito de 1678


Chão Editora
 
Apesar da importância dos Palmares, os documentos sobre sua história ainda são pouco estudados. A principal fonte utilizada pelos historiadores é um texto conhecido como “Relação das guerras feitas aos Palmares de Pernambuco”. Em 1859, uma cópia desse documento foi publicada sem nenhuma informação sobre sua autoria, data de produção ou localização do original, e poucos se interessaram em saber mais. Guerra contra Palmares: o manuscrito de 1678 é o resultado de anos de pesquisa da historiadora Silvia Hunold Lara e do filólogo Phablo Roberto Marchis Fachin, e traz a transcrição das duas versões seiscentistas desse documento: a da Biblioteca de Évora e a do Arquivo da Torre do Tombo.
no prelo
R$ 61,00
 
Cogitamus
Seis cartas sobre as humanidades científicas

Bruno Latour

Tradução de Jamille Pinheiro Dias
 
Escrito sob a forma de seis cartas endereçadas a uma aluna, este livro de Bruno Latour - um dos mais brilhantes pensadores contemporâneos, vencedor do Holberg Prize, o Nobel das Ciências Humanas - discute o papel da ciência no mundo de hoje, propondo sua revinculação com a política e a sociedade, e a substituição do cogito, ergo sum de Descartes pelo plural e coletivo cogitamos.
R$ 54,00

 
O desafio da vontade
Treze meses cruciais na história argentina (abril de 2002-maio de 2003)

Roberto Lavagna

Tradução de Jonas Rama
Prefácio de Luiz Carlos Bresser-Pereira
 
Neste livro, Roberto Lavagna relata os treze primeiros meses em que esteve à frente do Ministério da Economia argentino, entre 2002 e 2003. A Argentina vivia então a sua maior crise em cem anos, após o colapso das políticas de Menem, que deixou como legado uma terrível recessão, o congelamento das contas-correntes, desemprego e um cenário de convulsão social. Lavagna conta aqui como conduziu o país do caos à recuperação, desafiando o FMI na maior renegociação de dívida externa do mundo e a pressão dos lobbies empresariais. Mais do que um livro de memórias, trata-se de uma lição valiosa sobre política econômica e administração do Estado - e os enormes obstáculos que devem ser enfrentados na defesa do interesse público.
R$ 73,00

     
A pintura - vol. 13
O ateliê do pintor

Organização de Jacqueline Lichtenstein

Apresentação de Nadeije Laneyrie-Dagen
 
A coleção A pintura reúne, em 14 volumes, uma antologia de textos fundamentais sobre a arte ocidental, reunindo 130 autores do século IV a.C. ao século XX. Este volume 13 trata das duas vertentes que nortearam a produção pictórica a partir do século XV: as técnicas de execução - os pigmentos, o afresco, a têmpera e o óleo - e a pintura enquanto projeto intelectual - a perspectiva, o ponto, a linha e a superfície. O livro inclui trechos selecionados e anotados de importantes obras de e sobre Piero della Francesca, Leonardo da Vinci, Van Eyck, William Hogarth, Paul Cézanne, Henri Matisse, Piet Mondrian e Jackson Pollock, entre outros.
R$ 45,00
 
A pintura - vol. 14
Vanguardas e rupturas

Organização de Jacqueline Lichtenstein

Apresentação de Denys Riout
 
A coleção A pintura reúne, em 14 volumes, uma antologia de textos fundamentais sobre a arte ocidental, reunindo 130 autores do século IV a.C. ao século XX. O último volume da coleção trata das vanguardas artísticas e suas batalhas no campo pictórico, da crise da representação e das discussões em torno da abstração pura até a superação total do espaço planar, passando pela crise da pintura de cavalete - tema do famoso artigo de Clement Greenberg. Este volume 14 traz textos essenciais do início do século - de Kandinsky, Apollinaire e Maliévitch, entre outros -, e chega até os anos 50 e 60 - com De Kooning, Dubuffet, Yves Klein e um ensaio seminal de Donald Judd.
R$ 45,00

 
O Príncipe

Nicolau Maquiavel

Tradução de Diogo Pires Aurélio
Edição bilíngue
 
Um dos grandes clássicos do pensamento político, O Príncipe, de Maquiavel, escrito por volta de 1513 e publicado em 1532, nos assombra até hoje por seu retrato sem meias-tintas dos mecanismos que podem ser usados para se atingir e manter o poder. Dedicado a um príncipe da família Médici, de Florença, este polêmico tratado tem recebido ao longo do tempo as mais diversas versões e interpretações, que muitas vezes se afastam de seu sentido primeiro. A presente edição, bilíngue, busca resgatar toda a força do original de Maquiavel, em uma tradução extremamente precisa realizada por Diogo Pires Aurélio, doutor em Filosofia Política e professor da Universidade Nova de Lisboa, que também assina uma ampla introdução ao texto.
R$ 68,00

     
A aparição do demônio na fábrica
Origens sociais do Eu dividido no subúrbio operário

José de Souza Martins

 
Um mergulho revelador no dia a dia dos bairros operários do ABC paulista - onde o autor viveu a sua juventude -, em suas pequenas grandes histórias que escapam do enquadramento panorâmico e estatístico. Nesta reunião de ensaios inéditos em livro, Martins mostra o alcance e a profundidade de seu método de pesquisa, que combina a investigação sociológica convencional e o resgate "artesanal" da matéria porosa do cotidiano.
indisponível
R$ 52,00
 
Breviário dos políticos

Cardeal Mazarin

 
Livro de aforismos e máximas do Cardeal Mazarin (1602-1661), sucessor do Cardeal Richelieu na França, verdadeiro "manual" para a luta pelo poder.

"Mazarin nos dá uma esplêndida imagem de como obter poder pela pura manipulação do consenso. Como agradar, não só ao próprio patrão (preceito fundamental) e não só aos próprios amigos, mas também aos inimigos." (Umberto Eco)
R$ 43,00

 
Ocupar e resistir
Movimentos de ocupação de escolas pelo Brasil (2015-2016)


Apresentação de Marcos Nobre
 
Esta coletânea, organizada por pesquisadores do CEBRAP, reúne treze ensaios, de autores de diversas áreas, sobre o movimento dos estudantes secundaristas que ocuparam centenas de escolas brasileiras, entre 2015 e 2016, em protesto contra a precarização do ensino e em defesa de uma educação pública de qualidade. As ocupações surpreenderam as autoridades e a opinião pública pela organização exemplar dos alunos, tanto na gestão das escolas quanto nas suas estratégias de ação, recusando qualquer subordinação a partidos políticos. Extremamente jovens, esses meninos e meninas constituíram assim um dos movimentos sociais mais interessantes da atualidade, inspirando novas formas de fazer política no Brasil.
R$ 69,00

     
1   2   3   4   5  

© Editora 34 Ltda. 2021   |   Rua Hungria, 592   Jardim Europa   CEP 01455-000   São Paulo - SP   Brasil   Tel (11) 3811-6777 Fax (11) 3811-6779